Governo de Goiás

Agência Goiana de Defesa Agropecuária

Procure o que você precisa:
Quinta, 25 de Maio de 2017
Destaque Home Notícia
A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DOS FISCAIS E AGENTES AGROPECUÁRIOS NA DEFESA SANITÁRIA VEGETAL
17/04/2017 12h19 - Atualizado em 18/04/2017 08h28
















A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DOS FISCAIS E AGENTES AGROPECUÁRIOS NA DEFESA SANITÁRIA VEGETAL

 

A missão da Defesa Agropecuária é zelar pela proteção dos rebanhos e das lavouras em relação a  pragas e doenças; da idoneidade dos insumos agropecuários (sementes, mudas, defensivos agrícolas, vacinas, medicamentos e outros), bem como, pela inspeção voltada á inocuidade e qualidade dos alimentos para a sociedade. Portanto tem como objetivo certificar a produção agropecuária e seus subprodutos.

Assim tem seu foco voltado à segurança alimentar, à saúde das pessoas e para o fortalecimento da economia das regiões produtoras. Esta realidade só é possível graças a ação indispensável e valorosa dos Fiscais Agropecuários.

Uma das ações mais importantes da Defesa é evitar a entrada de novas pragas e doenças nas regiões produtoras de alimentos. Ou mesmo a reintrodução de pragas ou doenças já erradicadas. 

Tomemos como exemplo a citricultura em Goiás. O valor bruto da produção gerada pela citricultura goiana é de aproximadamente um bilhão de reais. Conta, atualmente com uma área de 11.000 ha, em 413 propriedades gerando milhares de empregos, e com perspectiva de crescimento geométrico. Em Goiás esta cadeia produtiva deve se transformar em uma das mais importantes, juntamente com outras espécies da fruticultura.

E este crescimento tem como um de seus principais pilares, as condições de sanidade vegetal. 

O Estado de Goiás atestou recentemente seu Status Fitossanitário, reconhecido pelo Ministério da Agricultura como “Área com Praga Ausente” de Cancro Cítrico (Resolução n.º 2, de 14 de março de 2017 – MAPA publicada no Diário Oficial da União no dia 17/03/2017). Este reconhecimento possibilita a conquista de importantíssimos mercados e, o crescimento constante da produção de laranja, limão, dentre outras espécies citrícolas. Somos reconhecidos também como área ausente para outras importantes pragas da citricultura como HLB-Greenning e Mosca-da-Carambola (Bactrocera carambolae), espécie esta pertencente a família das moscas-das-frutas. Portanto proteger a citricultura significa zelar de empregos, alimentos saudáveis e de uma economia pujante. 

Esta conquista é compartilhada pelos diversos agentes da cadeia produtiva e, em especial à Agrodefesa, que por meio da atuação responsável e profissional dos Fiscais Estaduais Agropecuários/ Engenheiros (as) Agrônomos (as) e Agentes Agropecuários/ Técnicos Agropecuários torna possível o monitoramento e detecção de pragas de importância econômica, atestando, assim, a sanidade e os requisitos necessários exigidos para a comercialização interna e externa da produção.

As medidas de prevenção adotadas seguem critérios estabelecidos pelas legislações fitossanitárias vigentes e do interesse público. Vai desde a inspeção/fiscalização em viveiros  de produção de mudas, pomares até a fiscalização do trânsito intra e interestadual de modo a garantir a rastreabilidade de origem e atestar um produto vegetal idôneo e de qualidade para o mercado consumidor.

Desta forma, sempre que necessário, se faz a adoção de medidas cautelares como a destruição de mudas e plantas de citros que transitam “sem” a comprovação de sua origem e fora dos padrões exigidos pela legislação. Caso contrário, toda cadeia produtiva, os empregos e riquezas gerados estarão em risco.

São essas importantes ações da defesa sanitária vegetal que garantem ganhos à agricultura e à sociedade goiana colocando o Estado numa posição de destaque frente ao cenário nacional e internacional assegurando a comercializaçãoda nossa produção.  

Elaboração: Agrodefesa / DITEC-GESAV / Suporte Estratégico, Abril de 2017

 

links relacionados

Av. Circular, nº 466, Qd 87, Lt. 2 - Setor Pedro Ludovico. Goiânia, GO. Cep: 74.823-020

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento