Governo de Goiás

Agência Goiana de Defesa Agropecuária

Procure o que você precisa:
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Notícias
Nota Técnica 001/2018 sobre Caso de Raiva dos Herbívoros em Palmeiras de Goiás
18/07/2017 14h32 - Atualizado em 05/10/2017 11h15

A Raiva é uma doença infectocontagiosa, causada por um vírus, que cursa com sintomas nervosos nos animais acometidos levando a 100% de mortalidade nos animais após o início dos sintomas, sendo também uma zoonose (doença transmitida do animal para o homem). A enfermidade é endêmica na América do Sul, sendo o principal transmissor da Raiva na zona rural é o morcego hematófago, o qual como forma de alimentação espolia os rebanhos (eqüídeos, bovinos, etc) e, com isso, transmite a Raiva aos animais, em caso de estar contaminado. A vacinação do rebanho é uma das principais ferramentas para prevenção da doença em áreas de ocorrência.

No dia 13 de julho de 2017, a AGRODEFESA, por meio do Laboratório de Diagnóstico Veterinário da AGRODEFESA/LABVET emitiu resultado de exame laboratorial positivo para Raiva dos Herbívoros, após análise de amostra proveniente de um bovino, de uma propriedade localizada no município de Palmeiras de Goiás, que veio a óbito com sintomatologia clínica de doença nervosa. Frente à ocorrência de um caso de Raiva no município de Palmeiras de Goiás, a Unidade Regional Rio dos Bois iniciou as ações de controle e prevenção da doença junto aos produtores rurais da região atingida, em um raio de 12 km a partir da propriedade foco, conforme preconizado pelo Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros - PECRH da Gerência de Sanidade Animal da AGRODEFESA, em consonância com o Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros – PNCRH do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. Dentre as ações que estão sendo realizadas pela AGRODEFESA incluem-se:

  1. 1.         Notificação de produtores rurais para vacinação contra a Raiva em bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos, muares, asininos e eqüinos, bem como o reforço na vacinação após 30 dias em um raio de 12 km da propriedade foco de Raiva;
  2. 2.         Notificação aos produtores rurais para comunicação à AGRODEFESA da suspeita de animais doentes;
  3. 3.         Atendimento a casos de suspeita de Raiva dos Herbívoros, com coleta de material para análise laboratorial dos animais que vieram a óbito;
  4. 4.         Identificação dos abrigos de morcego hematófago (Desmodus rotundus), com captura, tratamento dos morcegos com pasta vampiricida e coleta de 10% dos animais capturados para envio ao LABVET;
  5. 5.         Comunicação aos produtores e demais pessoas que tiveram contato com animais doentes a procurar o Serviço de Saúde;
  6. 6.         Notificação à Secretaria Municipal de Saúde (14/07/2017) para ações relativas à saúde humana;
  7. 7.         Ações de educação sanitária junto à população.

 

A AGRODEFESA ressalta que todos os procedimentos necessários ao controle do foco estão sendo realizados, de forma a resguardar a saúde animal e, principalmente a saúde pública, sendo que as ações no foco já estão concluídas, com a vacinação de todos os animais, bem como a identificação do abrigo de morcegos hematófagos.

A AGRODEFESA pontua que é de suma importância que os produtores rurais, profissionais da área de ciências agrárias e da saúde, bem como a população em geral notifiquem a ocorrência de animais doentes em suas propriedades rurais ou de terceiros, de forma que a AGRODEFESA possa realizar seu trabalho de atendimento à notificação de forma gratuita, com possível coleta de material e diagnóstico laboratorial e com isso, possa garantir a proteção da saúde humana e animal no Estado de Goiás.

Av. Circular, nº 466, Qd 87, Lt. 2 - Setor Pedro Ludovico. Goiânia, GO. Cep: 74.823-020

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento