Governo de Goiás

Agência Goiana de Defesa Agropecuária

Procure o que você precisa:
Segunda, 19 de Novembro de 2018
Notícias
Campanha de vacinação contra febre aftosa termina nesta sexta-feira
14/06/2018 17h45 - Atualizado em 06/07/2018 11h29

O prazo para imunização do rebanho bovino e bubalino termina nesta sexta-feira (15/6) e não será prorrogado. Quem ainda não vacinou precisa ficar atento e acelerar o processo para conclusão dos trabalhos na data estipulada pela Agência Goiana de Defesa Agropecuária – Agrodefesa. A campanha não sofrerá nenhum prejuízo, devendo atingir o índice próximo de 100% de imunização de todo o rebanho bovino e bubalino, superior a 22 milhões de cabeças

Até quarta-feira (13/6) o percentual de vacinação era superior a 95%, conforme declarações já entregues na Agrodefesa. Todos os anos a primeira etapa de vacinação ocorre ao longo de maio, mas agora, por causa da greve dos caminhoneiros, o Governo de Goiás levou ao Ministério da Agricultura a sugestão para dilatação do prazo, por conta da dificuldade na distribuição de vacinas, no que foi prontamente atendido.

Os produtores têm até dia 22 de junho para entregar a declaração de vacinação, tanto por meio eletrônico, quanto físico. A declaração on line deve ser feita no site da Agrodefesa (www.agrodefesa.go.gov.br), no capítulo Declaração de Vacinação. Já a entrega física do documento deve ser feita nos escritórios da Agência, nos municípios onde se localizam as propriedades ruais, ou nas unidades do Vapt Vupt. Neste caso, o produtor tem de apresentar a declaração no modelo disponibilizado pela Agência, além de cópia da Nota Fiscal de compra das vacinas.

Os criadores que deixarem de vacinar os animais estão sujeitos a multa de R$ 7,00 por cabeça de animal não vacinado e de R$ 60,00 pela não entrega da declaração. Em todo o Estado, os fiscais e técnicos da Agrodefesa fazem monitoramento e orientam os produtores para a observância do prazo, tanto de4 vacinação quanto de entrega da declaração.

 Em 121 municípios de Goiás considerados de alto risco para a raiva dos herbívoros, os criadores precisam vacinar também os caprinos, ovinos e equídeos contra a doença, conforme estabelece a Instrução Normativa número 02/2017 da Agrodefesa. Da mesma forma, os produtores devem entregar a declaração de imunização contra a raiva e quem deixar de vacinar está sujeito à cobrança de R$ 7,00 por cabeça de animal não vacinado. A lista dos 121 municípios e outras informações estão disponíveis no site da Agrodefesa.

Assessoria de Comunicação - 3201-3546

Avenida Quarta Radial, Quadra 60, Lote 01/02, Setor Pedro Ludovico, Goiânia, CEP: 74.830-130

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento