Programa de Girassol

Coordenador: Mário Sérgio de Oliveira
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Fone: (62) 3201-3579

Colaborador: Juracy Rocha Braga Filho
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Fone: (62) 3201-3578

Cultura do Girassol (Helianthus annuus)

 O desempenho de uma lavoura de girassol de elevado potencial produtivo está diretamente relacionado à escolha da época de semeadura, do genótipo, do manejo adequado da fertilidade do solo, considerando o sistema de rotação e sucessão de culturas, além dos fatores ambientais, como a distribuição de água uniforme durante o ciclo da cultura.

O girassol é uma cultura que apresenta tolerância a seca e baixa sensibilidade ao fotoperíodo, se adaptando a diferentes condições edafoclimáticas. Em função da disponibilidade hídrica pode ser cultivado, preferencialmente, em sucessão à cultura da soja, tendo em vista seu melhor aproveitando de água na safrinha.

No entanto, não existem herbicidas seletivos para a cultura do girassol, registrados no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA, o que torna as plantas voluntárias de soja um problema fitossanitário, visto que a presença de plantas vivas de soja nas lavouras de girassol mantém o inoculo do fungo Phakopsora pachyrhizi, agente causal da ferrugem asiática, ativo.

Seguem abaixo algumas sugestões da Embrapa para um bom manejo de plantas daninhas na cultura do girassol:

Época de Semeadura e Cultivares Precoces

A época ideal de semeadura do girassol será aquela que atende às necessidades dos genótipos de girassol, determinada pela disponibilidade hídrica e pela temperatura característica de cada região. Desse modo, a experiência adquirida junto a produtores e os resultados de pesquisa acumulados permitem indicar que, na Região Centro-Oeste, o cultivo do girassol ocorre principalmente como segundo cultivo, com semeadura nos meses de fevereiro a meados de março, pela sua capacidade de desenvolvimento radicular e mecanismos de tolerância a estresses hídricos.

No caso do girassol cultivado em sucessão à lavoura de soja, na safrinha, a data de semeadura deve também considerar o ciclo da cultura, dando preferência para cultivares de girassol de ciclo precoce, que possam ser colhidas até 30 de junho, antes do início do vazio sanitário da soja no Estado de Goiás, de modo que possa se manejar adequadamente as plantas de soja voluntárias que eventualmente estejam infestando o girassol.

Espaçamento Entrelinhas

Uma prática eficaz no controle cultural de plantas daninhas em girassol é a redução do espaçamento das entrelinhas. Normalmente, o girassol é semeado no espaçamento de 0,70 m entre fileiras. Contudo, a semeadura em espaçamentos de 0,45 m a 0,60 m tem sido empregada, sempre mantendo o estande final recomendado. Essa prática permite um fechamento mais rápido da cultura e, consequentemente, há um sombreamento precoce do solo, o que evita a germinação e o estabelecimento de espécies daninhas ou de plantas voluntárias da cultura anterior.

Cuidados na Colheita da Soja

No caso do girassol cultivado em sucessão à lavoura de soja, na safrinha, cuidados na colheita da cultura antecessora devem ser redobrados no sentido de evitar perdas na colheita que resultem em alta infestação de soja voluntária no girassol, principalmente devido à dificuldade de controle químico dessas plantas.

Dessecação Pré-Semeadura em 2 Etapas

Outra forma de minimizar o problema de plantas voluntárias de soja e também plantas daninhas é fazer a dessecação pré-semeadura em duas etapas. A primeira é feita no período normal recomendado e a segunda com intervalo entre 10 a 15 dias da primeira. Isso permite que, nesse intervalo, novos fluxos de emergência de plantas voluntárias de soja e também plantas daninhas possam surgir. Assim, a dessecação em duas etapas possibilitará a redução da infestação dentro do ciclo de cultivo do girassol.

Medidas fitossanitárias obrigatórias

A Instrução Normativa Estadual n°08/2017 institui ações e medidas culturais e fitossanitárias que visem à contenção das plantas voluntárias de soja que germinam no meio da cultura do girassol        

Instrução Normativa Estadual nº 04/2021 - Prorroga até 25 de julho de 2021 a colheita das lavouras de girassol em todo estado de Goiás.

Objetivos das Medidas Fitossanitárias

  • Não permitir plantas tigueras de soja no meio da cultura do girassol no período do vazio sanitário da soja (1º de julho a 30 de setembro);
  • Reduzir a presença do fungo causador da ferrugem asiática nas primeiras lavouras de soja semeadas;
  • Diminuir a possibilidade de ocorrência da doença no período vegetativo e
  • Reduzir o número de aplicações de fungicidas necessárias para o controle da ferrugem.

 

 

As principais medidas são:

  • Cadastramento eletrônico da(s) propriedade(s) e área(s) produtora(s) de girassol, junto à página eletrônica da Agrodefesa. Ver o Link:
  • Calendário de semeadura para a cultura do girassol, em sucessão à cultura da soja, em todo Estado de Goiás, até quinze de março (15/03) de cada ano.
  • As lavouras de girassol, com presença de plantas voluntárias de soja, devem ser colhidas até 30 de junho de cada ano, ou seja, antes do início do vazio sanitário da soja em Goiás.
  • A cultura do girassol com presença de plantas voluntárias de soja deverá estar semeada com espaçamento entrelinhas de 0,45 m a 0,60 m.

Cadastramento

Cadastramento eletrônico da(s) propriedade(s) e área(s) produtora(s) de girassol, deve ser feito anualmente, junto à página eletrônica da Agrodefesa, até 15 dias após o término da semeadura. Após o cadastramento será gerado uma DARE, a qual deve ser paga para o cadastro ser efetivado. Se a mesma não for paga o cadastro será cancelado. Assim que o cadastro for efetivado será emitido o “Comprovante de Cadastro”, que deverá ser impresso e arquivado pelo responsável, pois o fiscal pode exigir o documento em uma possível visita.

Calendário de Semeadura e Data para Colheita

O calendário de semeadura estabelecido pela Instrução Normativa Nº 08/2017 para semeadura do girassol em Goiás, em sucessão à cultura da soja, é até quinze de março (15/03) de cada ano.

A Instrução Normativa Nº 08/2017 estabelece que a colheita da cultura de girassol, com presença de plantas voluntárias de soja, deve ser realizada até 30 (trinta) de junho de cada ano, não permitindo a entrada de plantas vivas de soja no vazio sanitário

Espaçamento Entrelinhas

A cultura do girassol com presença de plantas voluntárias de soja deverá estar semeada com espaçamento entrelinhas de 0,45 m a 0,60 m. Isso permite um fechamento mais rápido da cultura do girassol sombreando precocemente o solo evitando assim a germinação e o estabelecimento de plantas voluntárias de soja.

Infrações e Penalidades

O descumprimento dessas normas sujeitará os infratores às sanções administrativas estabelecidas na Lei Estadual de Defesa Vegetal nº 14.245, de 29 de julho de 2002 e seu regulamento, Decreto nº 6.295, de 16 de novembro de 2005, sem prejuízo das sanções penais previstas no artigo 61 da Lei Federal nº 9.605/98.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.