Governo de Goiás, por meio da Seapa e Agrodefesa, estimula produção de queijos artesanais em Goiás

Dez projetos empresariais planejados em conformidade com o Programa Selo Arte já foram aprovados pela Agrodefesa. Produção deverá ser iniciada em breve

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Seapa e a Agência Goiana de Defesa Agropecuária – Agrodefesa, órgãos do Governo de Goiás, realizaram hoje (10/9) reunião presencial com representantes da cadeia produtiva do leite e instituições ligadas à agropecuária para alinhar ações e acelerar a produção de queijo artesanal no Estado, em conformidade com o que estabelece o Programa Selo Arte em Goiás.

A meta é apoiar os produtores a se adequarem ao programa, estimulando a produção segura e agregando valor, o que reflete na geração de renda. Na abertura dos trabalhos, o secretário da Agricultura, Antônio Carlos de Souza Lima Neto disse que a regulamentação do Selo Arte é um trabalho que reforça o compromisso do Governo de Goiás em estimular a agricultura familiar e os pequenos produtores no Estado.

O presidente da Agrodefesa, José Essado, enalteceu a importância do encontro, como forma de ampliar as discussões, repassar orientações e acelerar o processo de instalação de indústrias com produção específica de queijo artesanal. Ele anunciou que a Agrodefesa já aprovou dez projetos de empresas que, em breve, deverão iniciar a produção.

O gerente de Inspeção da Agrodefesa, Paulo Lucas Viana, discorreu sobre as ações desenvolvidas na Agrodefesa para efetivação do Selo Arte, tais como análises de projetos, orientações aos interessados e acompanhamento das etapas de instalação dos empreendimentos. Também participou dos trabalhos o diretor de Defesa Agropecuária da Agrodefesa, Sérgio Paulo Coelho.

Também participaram da reunião de hoje servidores da Seapa; representantes do Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás – Sindileite; Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás – Faeg; Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Senar Goiás; Universidade Federal de Goiás - UFG e Superintendência Federal de Agricultura do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa.

Padronização

A produção artesanal de queijos passou a ser padronizada em Goiás com a Instrução Normativa 06/2019 da Agrodefesa, assinada em dezembro de 2019, que regulamenta a implantação do Selo Arte. A medida é voltada à fabricação artesanal de queijos com o objetivo de regularizar a produção, gerando renda ao produtor e com a garantia de qualidade e controle de sanidade dos produtos ofertados à sociedade.

O produto artesanal será identificado, em todo o Brasil, por um selo único com a indicação ARTE. Para ser enquadrado, a elaboração do produto de origem animal (POA) deverá ser realizada com predominância de matérias-primas de origem animal determinada, a partir de técnicas prioritariamente manuais e por quem tenha o domínio integral do processo.

A fabricação deve ser individualizada e genuína, mantendo a singularidade e as características tradicionais, culturais ou regionais. Além disso, as matérias-primas de origem animal devem ser produzidas na propriedade onde se localiza a unidade de processamento ou com origem determinada.

Para auxiliar os produtores na adequação necessária para enquadramento no Selo Arte, o Governo de Goiás, por meio da Seapa, lançou o Manual de Orientação para Queijarias Artesanais. São orientações técnicas que contribuem para as boas práticas de fabricação, a fim de que os produtos cheguem aos clientes e consumidores com qualidade, dentro dos padrões exigidos pela legislação. Veja o Manual em : Aqui

 

Comunicação Agrodefesa – Governo de Goiás – 98508-9325