Dia 30, prazo final para vacinar bovinos e bubalinos contra febre aftosa

Pecuaristas devem estar atentos para cumprimento da medida que garante a sanidade do rebanho. Além de aplicar a vacina, é precisa também fazer a declaração

Termina nesta segunda-feira, 30 de novembro, o prazo para que pecuaristas comprem e aplique a vacina contra febre aftosa em bovinos e bubalinos de zero a 24 meses. O alerta é do Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). Esta é a segunda etapa da campanha de 2020, que prevê imunizar cerca de 10 milhões de cabeças. O insumo utilizado é a vacina bivalente, na dosagem de 2ml. 

O presidente da Agência, José Essado, reafirma a importância da vacinação, medida sanitária fundamental para garantir a saúde dos animais. Essa condição é imprescindível para atender às exigências dos mercados nacional e internacional de proteína animal. Essado lembra que há 25 anos Goiás não registra focos de aftosa, condição que levou o Estado a ser reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), como área livre de aftosa com vacinação.

Além da vacinação contra aftosa, os pecuaristas devem vacinar os animais contra a raiva, cujo prazo também termina na segunda-feira, dia 30. No caso da raiva, a vacinação é obrigatória em 121 municípios goianos considerados de alto risco para a doença. Devem ser vacinados bovinos, bubalinos, equídeos, muares, caprinos e ovinos com idade de até 12 meses de idade, conforme estabelece a Portaria nº 516/2020.

Declaração de vacinação

Tanto em relação à aftosa quanto à raiva, a Declaração de Vacinação é obrigatória. Em ambos os casos, os pecuaristas têm prazo para declarar até 7 de dezembro, ou seja, cinco dias úteis após a conclusão da etapa. Além dos animais vacinados, os pecuaristas precisam declarar também todos os rebanhos existentes nas propriedades.

As declarações de propriedades que tenham acima de 150 cabeças deverão ser feitas obrigatoriamente por via eletrônica no Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago). Para isso, o produtor precisará ter login e senha, que podem ser obtidos no ícone Sidago no site da Agrodefesa (www.agrodefesa.go.gov.br).

Já os criadores que têm até 150 cabeças podem fazer as declarações também presencialmente nas Unidades Locais da Agrodefesa. Mas precisam agendar previamente a entrega física dos documentos, o que deve ser feito no escritório da Agência do município onde está localizada a propriedade. A lista dos escritórios, com telefones, está no site da Agrodefesa, no link ‘Fale Conosco’, no item ‘Unidades Regionais’. 

Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) – Governo de Goiás – 3201-3546

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.