Agrodefesa realiza supervisão em propriedade de melancia, visando o reconhecimento do município de Porangatu para exportação de frutos

Nos dias 07 e 08 de outubro, o Coordenador do Programa de Sistema de Mitigação de Risco (SMR) para Cucurbitáceas (melão, melancia, abóbora), Mário Sérgio de Oliveira, e a Auditora Fiscal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Claudini Vieira Deboni Caixeta, realizaram supervisão em propriedade no município de Porangatu com o objetivo de auditar o cumprimento do levantamento fitossanitário da praga Anastrepha grandis em cultivo de melancia. No município, a propriedade é fiscalizada pelo Fiscal Marcelo Carvalho de Castro.

A Gerente de Sanidade Vegetal, Daniela Rézio, ressalta que para o reconhecimento de novos municípios, o produtor interessado deve realizar levantamentos fitossanitários em cultivos de cucurbitáceas por período mínimo e ininterrupto de 06 meses, devidamente acompanhado por um Responsável Técnico (RT) habilitado pela Agrodefesa. Após os 06 meses, o Coordenador Mário Sérgio elabora um projeto com os dados do levantamento e encaminha ao MAPA solicitando o reconhecimento oficial do novo município no SMR.

Atualmente, o Estado de Goiás possui o reconhecimento oficial de 13 municípios aptos à exportação. Neste ano de 2021, além de Porangatu, o município de Rubiataba está em fase de reconhecimento.

O Programa de SMR para Cucurbitáceas

O estabelecimento do Sistema de Mitigação de Risco (SMR) tem como objetivo permitir a exportação de frutos frescos de cucurbitáceas (melão, melancia, abóbora) para países que possuem restrições quarentenárias com relação à praga Anastrepha grandis, isso promove a expansão do comércio e abertura de novos mercados para esses produtos. Hoje os principais países importadores são Argentina e Uruguai.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.